Assinantes pagam 120 dólares mensais por conexão de 1 Gbps.

Enquanto a gente comemora com os planos do Velox Fibra, os Estados Unidos ganham um novo serviço de banda larga e TV por assinatura. Quem está por trás dos novos serviços nada mais é do que o Google, que lançou uma rede de fibras ópticas na cidade de Kansas. A velocidade é de 1 Gbps tanto de download como de upload e o serviço de TV por assinatura é de dar inveja.

São três tipos de planos: o mais barato, de internet de 5 Mbps, tem a mensalidade gratuita. Sim, de graça mesmo. Só é necessário pagar a taxa de instalação de US$ 300 (podendo dividir esse valor em até 12 meses), mas você terá direito à banda larga do Google, com roteador Wi-Fi e assistência técnica gratuita pelos próximos sete anos. Nesse plano, a velocidade não é simétrica: somente 1 Mbps de upload.

Em seguida vem o plano de 1 Gbps de internet. A mensalidade é relativamente salgada: são US$ 70, mas, convenhamos, é uma internet de 1 Gbps simétricos. Há franquia de acesso, mas ela é tão alta que dá para baixar a família inteira através dessa conexão. Além disso, quem assinar esse plano terá direito à 1 TB no Google Drive, serviço de armazenamento nas nuvem. Não cobram taxa de instalação e o contrato mínimo dura 12 meses.

O plano mais caro do Google Fiber custa US$ 120 por mês. Inclui banda larga de 1 Gbps e TV por assinatura em alta definição (IPTV). Quem assinar leva de brinde o tablet Nexus 7. A caixinha decodificadora (set-top box) para o serviço de TV é capaz de estender o sinal Wi-Fi do roteador e também possui porta Ethernet. Outro equipamento incluído para quem assina plano é o Storage Box, um disco de 2 TB que serve para guardar conteúdos de mídia, funcionando também como gravador digital para a TV — para gravar oito programas simultaneamente. Não tem taxa de instalação, mas são dois anos de permanência mínima.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ffHLIZh0PHg

De acordo com o hotsite do Google Fiber, é possível assistir TV no Nexus 7, apesar de nem todos os canais estarem disponíveis no tablet. Quem assinar qualquer um dos planos terá desconto em um Chromebook da Samsung, que sai ao assinante por US$ 299.

A cobertura do serviço varia de acordo com a necessidade de cada região. O bairro que tiver o maior número de solicitações do serviço terá cobertura antes de outros com menor número de interessados. Trata-se de uma forma democrática (e, por que não, lucrativa) de como planejar a expansão da rede de fibras ópticas.

É triste saber que um serviço desse porte deve demorar a chegar no Brasil. Mas, né, nos resta sonhar e torcer para que algum dia isso se torne realidade. Quem quiser ficar babando um pouco mais do serviço, pode visitar o site do Google Fiber.

(Nenhuma avaliação para esta página.)

Avalie esta página!

Pode invejar: Google instala banda larga de 1.000 Mbps nos EUA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *